Papel não é lixo! Recicle!

+ Papel + árvores

A celulose – principal matéria-prima para a fabricação de papel – é obtida a partir de árvores e de outros vegetais fibrosos. Por isso, muita gente pensa que usar papel causa desmatamento. No entanto é exatamente o contrário!

Vários países produtores de celulose plantam as árvores necessárias para a sua produção. No Brasil é assim. Quanto mais papel, cartão e papelão, mais árvores precisam ser plantadas.

Cada árvore colhida é substituída por várias outras, para garantir o suprimento de matéria-prima. Por isso dizemos que a celulose vem de fontes renováveis.

Para obter a celulose, os produtores brasileiros usam o eucalipto australiano e o pinus norte-americano (um tipo de pinheiro). Essas árvores não existem nas matas nativas brasileiras. Por isso só estarão disponíveis se forem plantadas constantemente. Assim, os fabricantes plantam e incentivam o plantio das árvores que vão utilizar.

O setor de papel, celulose e impressão é um dos menores emissores industriais de gases do efeito estufa. Na Europa, por exemplo, o setor responde por apenas 0,8% das emissões.

European Environment Agency, Annual European Union Greenhouse Gas Inventory 1990-2018, 2020

As plantações de árvores no Brasil, mais as áreas conservadas pelas indústrias de base florestal, representam um estoque de 4,5 bilhões de toneladas de CO2eq.

Relatório Anual Ibá, FGV 2021

Papel não desmata

O plantio de árvores para produção de celulose é feito em fazendas ou hortos, como ocorre em outras plantações – de cana, algodão, soja etc. Mas não se substitui florestas nativas por árvores plantadas e isso nem seria necessário. Há terras suficientes para expandir esses cultivos sem a necessidade de avançar sobre reservas naturais. Na verdade, muitas empresas brasileiras de celulose e papel preservam mais a vegetação nativa do que a própria legislação obriga.

As plantas nativas arbóreas e arbustivas, que fazem parte da biodiversidade local, são respeitadas e protegidas pelo setor brasileiro de celulose e papel. Além disso, as empresas reabilitam e implantam áreas de proteção permanente e de reserva florestal, que são exigidas pelas leis florestais e ambientais.

Não ocorre desmatamentos dentro do setor de florestas plantadas, pois as áreas escolhidas para plantações são áreas disponíveis e frequentemente degradadas por usos anteriores.

Quando há remanescentes de matas nativas nas propriedades onde eucalipto e pinheiros serão plantados, elas são incorporadas aos planos de manejo como áreas de reserva legal ou de proteção permanente.

O papel ajuda a combater as mudanças climáticas

As florestas são uma parte extremamente importante do meio ambiente. Florestas sustentáveis e bem manejadas oferecem múltiplos benefícios à sociedade, como meios de subsistência, serviços ecossistêmicos e biodiversidade, ao mesmo tempo que ajudam a combater as mudanças climáticas. O cultivo de árvores para celulose e papel, como é feito no Brasil, protege as florestas nativas contra a extração predatória.

As plantações de árvores no Brasil, mais as áreas conservadas pelas indústrias de base florestal, representam um estoque de 4,5 bilhões de toneladas de CO2eq. (1) Em 2020, o total de emissões do Brasil foi de 2,16 bilhões de toneladas.(2) 

01. Relatório Anual Ibá, FGV 2021
02. FSC

 

Próximo fato

Descubra mais

Baixe o Fact Sheet para descobrir mais fatos sobre o papel e o meio ambiente.

Download